quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

E eu colho sorrisos no abraço dele.



Ele me fez pisar em estrelas. Flutuar no olhar dele, e adormecer entre sorrisos e coração. E um dia, puxou a nuvem que estava sob meus pés, e me deixou no chão. Um tombo maior que o voo, que me fez esquecer o quanto a vista é bonita lá de cima. 
Criei raízes em forma de medo. Me prendi ao que eu chamei de segurança e outros chamavam de solidão.
Aí veio alguém e regou minhas tristezas com palavras bonitas, e atitudes que condiziam com elas.
Floresci dentro do abraço daquele moço. 

Alguns chamam de novo amor. 

Eu chamo de amor verdadeiro.



Karla Tabalipa

4 comentários:

  1. Texto mais perfeitoo, Karlinha !
    Transbordo de sorrisos quando venho aqui !
    Beijooooo!

    ResponderExcluir
  2. Novo amor, amor verdadeiro, "aquilo que dá no coração e nos joga nessa sinuca"

    Isso nos renova, faz crescer novas assas, só que aprendemos que temos que usar paraquedas,

    mas ai quando sentimos a verdade forte e intensa nos livramos das asas, dos paraquedas e florescemos nos braços de quem amamos


    Lindo

    ResponderExcluir