segunda-feira, 5 de setembro de 2011

então fica.




É que tinha tudo pra não dar certo. Tinha tudo pra não acontecer.
Depois de amores tumultuados e mal resolvidos, e coração cansado, eu deveria desacreditar naquele sorriso com cara de promessa de que tudo ia ficar bem.
E ele me via com cara de choro, e fingia que não sentia tristeza por saber o que me fazia chorar.
E eu fingia que estava tudo bem, cada vez melhor, e que a saudade que eu sentia era só dele e do seu abraço tão bom de morar.
Os dias foram passando. E volta e meia eu tropeçava no passado e despejava nele minhas frustrações.
Não quero mais. To com saudade. Acabou. Preciso de você aqui.
Eu o deixei ir embora, porque não gostava dele.
E ele não ia, porque gostava demais de mim.
E de tanto fazer força pra ficar, ele me deu a força pra seguir.
E acreditar que o amor e a paz podem andar de mãos dadas.
E (re) acreditar em amor. E amar acreditando. Em paz. Pela primeira vez.



Karla Tabalipa

6 comentários:

  1. Linda!!!
    Saudades de passar por aqui.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Lindo, lindo, lindo, mil vezes lindo!
    'E acreditar que o amor e a paz podem andar de mãos dadas.' e a gente de mãos dadas à eles.

    ResponderExcluir
  3. Paz? Só se for a do teu colo no silêncio de depois.

    Não escrevi pra esse texto, mas cabe como uma luva. E se for pra alegria geral, eu digo que fico. =P

    besos,
    @paraquenomes

    ResponderExcluir
  4. amei, o amor e a paz de mão dadas assim como esse casamento perfeito de ideias e palavras !

    ResponderExcluir